Acesse o Portal CIIC

A importância da leitura na educação e sua repercussão na formação de leitores

Considerando a qualidade do ensino que queremos oferecer e levando em conta a necessidade e a importância da literatura, o Plano Curricular Geral da Rede Santa Paulina prevê um projeto de leitura que auxilie e fomente a leitura de diferentes gêneros textuais. Na Escola Fátima temos uma organização de períodos semanais de visitação e retirada de livros na biblioteca, além de três Gelotecas: uma Infantil, outra Juvenil e, este ano, Bilíngue. Como parte do Projeto de Leitura da Escola, as obras indicadas em lista de materiais e na ciranda literária realizada na Educação Infantil possibilitam aos educandos um contato próximo com diversas obras, garantindo a ampliação do repertório leitor. Acreditamos que o hábito da leitura deve ser estimulado ainda na infância para que o sujeito aprenda desde pequeno que ler é algo importante e, acima de tudo, prazeroso. Uma leitura realizada com prazer desenvolve a imaginação, a escuta atenta e a linguagem das crianças. Um dos grandes desafios dos professores da educação básica é ensinar a leitura para os alunos, mas ensinar não só a decifrar códigos, e sim a ter o hábito de ler com a ótica da leitura como interpretação de vida.

Um ato de grande importância para a aprendizagem do ser humano, a leitura, além de favorecer o aprendizado de conteúdo específicos, aprimora a escrita e a oralidade. A leitura possibilita que nossos educandos e educandas busquem nos livros, momentos divertidos, prazerosos e muito conhecimento, levando assim, a compreenderem melhor o que estão aprendendo na escola e o que acontece no mundo em geral, mostrando a eles um horizonte totalmente novo. Ler, ajuda a desenvolver a imaginação, potencializa a interpretação de fatos, estimula a memória e o raciocínio, desenvolve a capacidade de argumentação e fundamenta o saber. Leitores assíduos são os maiores críticos do mundo em que vivem e se tornam preparados para enfrentar e se posicionar diante de qualquer situação. Afinal, quem lê com frequência também é capaz de fazer uma excelente redação.

Partindo da leitura e reflexão da frase do poeta e escritor Mario Quintana “livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas”, sabemos que a realidade atual vem instigando na busca constante de estímulos a leitura. A BNCC nos convida a pensar no letramento digital quando destaca as novas práticas de linguagens contemporâneas e abrem um leque de novas possibilidades de acesso e produção. Nossas crianças, adolescentes e jovens acessam a internet e são, ao mesmo tempo, consumidores e produtores de conteúdo. Além de discutir as questões éticas nesse novo campo, é preciso explorá-lo para alfabetizar nossos alunos. Para isso, se faz necessário que nossos educadores, bem como nossos educandos, sejam a cada dia instigados a desenvolver estudos e reflexões sobre essa temática tão importante e significativa para uma formação ética e comprometida com os valores de vida e para a vida.

Autoras: Bianca Silva Soares e Deisi de Araújo.